Busca

Notícias

Início » Notícias » Uso sustentável da biodiversidade no setor de cosméticos norteia Encontro em Belém
conteúdo principal

Uso sustentável da biodiversidade no setor de cosméticos norteia Encontro em Belém

12/12/2018

Durante dois dias, 10 e 11 de dezembro, estudantes, pesquisados, moradores de comunidades tradicionais, representantes de pequenas e grandes empresas instaladas na região, de cooperativas e do setor público estiveram reunidos, na sede do Sebrae/Pa, em Belém para participarem do Encontro “Cosméticos da Biodiversidade Amazônica”, que teve o objetivo de discutir estratégias para o fortalecimento do setor de cosméticos no Pará.

Organizado por meio de uma parceria entre o APL de Cosméticos no estado (Amazônia na Pele), a Organização Social Biotec-Amazônia, o Sebrae/Pa e a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), o evento também tem como mote o pensamento “Produzir para preservar”. A Floresta Amazônica é considerada a maior floresta tropical em extensão e a maior reserva de biodiversidade do planeta. Ela abriga mais de 30 mil espécies de plantas. Dela são extraídos inúmeros insumos que dão origem a diversos produtos utilizados no nosso cotidiano, entre eles os cosméticos. Entretanto, um dos grandes desafios da civilização moderna é usar tal biodiversidade amazônica de uma forma sustentável, mantendo a floresta em pé.

Para o titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, que participou da abertura do Encontro, é necessário aprender a transformar toda a riqueza da floresta em desenvolvimento, por meio de um trabalho coletivo. “Nosso desafio não é só de infraestrutura, de políticas públicas, de burocracia, é também um desafio de natureza cultural. Além disso, é fundamental que Encontros como este levem a discussões com um objetivo, que gerem redes de cooperação, a fim de criar condições para que a região tenha um modelo de desenvolvimento que se sustente economicamente no tempo”, explicou.

O evento teve a programação dividida em quatro eixos temáticos. O primeiro, intitulado “Insumos Vegetais”, abordou os impactos da Nova Lei da Biodiversidade na cadeia de cosméticos e os desafios para as cadeias produtivas de insumos. Já no segundo eixo, que teve como tema “Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação: Cosméticos no Estado”, pesquisadores puderam apresentar suas pesquisas e estudos com elementos da biodiversidade amazônica que podem ser de grande utilidade para o setor de cosméticos. O terceiro eixo destacou especificamente a “Indústria de Cosméticos”, ressaltando suas potencialidades e experiências. Por fim, mostrou as “Tendências em Cosmetologia”.

BioPará

No dia 14 de dezembro de 2017, o Governo do Pará, por intermédio da Sectet, assinou contrato de gestão com a BioTec-Amazônia, organização social selecionada, por meio do edital de chamamento público nº 004/2017, para gerir o Programa Paraense de Incentivo ao Uso Sustentável da Biodiversidade Amazônica, conhecido como BioPará.

O Programa traduz-se como a ferramenta norteadora à elaboração de políticas públicas que possibilitem a agregação de valor às cadeias produtivas da biodiversidade estadual e regional, por meio de pesquisa e desenvolvimento e de prospecção de negócios inovadores no setor.

Considera-se “gestão do BioPará” um sistema inteligente de governança voltado ao estímulo e apoio ao planejamento e desenvolvimento de uma economia dinâmica fundada no uso sustentável da biodiversidade, com a devida e adequada base científica e tecnológica.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)