Busca

Notícias

Início » Notícias » Icoaraci recebe oficina do Pará Profissional
conteúdo principal

Icoaraci recebe oficina do Pará Profissional

30/06/2017

No final da tarde desta quinta-feira (29), a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet) e o Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), em parceria com a Prefeitura de Belém, realizaram, em Icoaraci, a oficina “Educação Profissional x Cadeia Produtiva: Demandas e Ofertas”, no intuito de captar as demandas de empresários e trabalhadores de Icoaraci e Outeiro, distritos de Belém, no âmbito do Programa Pará Profissional, coordenado pela Secretaria, e do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) - setor produtivo, do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), que também conta com a articulação da Sectet no Estado.

Na oportunidade, o titular da Secretaria Municipal de Economia, Mário Freitas, e o diretor de desenvolvimento comunitário do NAC, Helder Melo, apresentaram o perfil socioeconômico dos distritos em questão. Melo pontuou que um dos resultados esperados com o levantamento de demandas e posterior oferta de cursos de qualificação é fazer não só com que as empresas desenvolvam a capacidade empregatícia, como também estimular o espírito empreendedor dos trabalhadores locais.

Na sequência, a secretária adjunta da Sectet, Maria Amélia Enríquez, explanou sobre os eixos de desenvolvimento propostos para o Estado, por meio dos focos na questão social, ambiental e econômica. O conjunto dessa estratégia é capitaneado pelo modelo do Pará Sustentável. Dentre as três vertentes, a adjunta destacou a econômica, norteada pelo planejamento estratégico denominado Pará 2030, no qual se encaixam as ações da Sectet que envolvem não só o Pará Profissional, bem como o Programa Inova Pará.

Maria Amélia Enríquez ainda destacou a importância do evento como um momento crucial no levantamento das reais demandas dos municípios e setores econômicos, ressaltando os benefícios do Programa Pará Profissional. “A grande vantagem é a flexibilização das ofertas de acordo com as demandas. Não adianta, por exemplo, ofertar um curso de marceneiro onde se precisa de um soldador. O Estado não pode fazer esse tipo de desperdício”, explicou. Ela ainda pontuou que os dois programas coordenados pela Secretaria (Pará Profissional e Inova Pará) são complementares: “para avançarmos, além da qualificação, precisamos da retaguarda da ciência e tecnologia”.

O diretor de educação profissional e tecnológica do órgão, Luís Blasques, ainda apresentou a metodologia utilizada pelo Programa Pará Profissional. Por fim, a qualificação das demandas prioritárias dos distritos para oferta de cursos em 2017 e 2018 foi orientada pela assessora técnica da Sectet, Sônia Mendes.

Estiveram presentes no evento representantes da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), da Secretaria de Turismo (Setur), da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), do Ministério Público do Estado, da Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon-PA), da Fundação Propaz, da Agência Distrital de Icoaraci, da Administração Regional de Outeiro, da Associação Comercial do Pará, do Sindicato da Indústria da Construção do Estado do Pará (Sinduscon-PA), entre outros.

Oficinas - O objetivo geral de ações como essa é firmar, de maneira colaborativa uma política de Estado, em prol da inclusão produtiva por meio da formação de mão de obra especializada para atender às necessidades das cadeias produtivas estratégicas nacionais, regionais e locais no intuito de melhorar a empregabilidade da população paraense e, consequentemente, a qualidade de vida das pessoas. Durante o mês de junho, a Sectet também realizou oficinas de captação de demandas nos municípios de Altamira, Ulianópolis, Rio Maria, Xinguara, Redenção, Conceição do Araguaia, Canaã dos Carajás e Parauapebas.

Programas - Os Programas Inova Pará e Pará Profissional, amparados pelas Leis no. 8.426, que dispõe sobre incentivos à inovação, e no. 8.427, que cria o Programa de Educação Profissional e Tecnológica, instituídas em 16 de novembro de 2016, são dois instrumentos de combate à desigualdade interregional no Estado. De um lado o Inova Pará proporciona espaços inovadores em que o saber da academia se integra ao conhecimento popular com o objetivo de impulsionar as cadeias produtivas e melhorar a vida da população. De forma complementar, o Pará Profissional qualifica essa população de acordo com as demandas de cada município ou região.

O Pronatec  soma-se aí como um programa federal que tem o objetivo de ampliar a oferta de cursos de educação profissional e tecnológica no país. Em 2015, a Sectet assinou Acordo de Cooperação Técnica com o MDIC e passou a ser a articuladora do Programa, no Estado, realizando o levantamento técnico das demandas do setor produtivo e repassando ao Ministério. Atualmente, o Pará é o 4º estado que mais recebe vagas do Programa.

Texto: Fernanda Graim – Ascom/Sectet