Busca

Notícias

Início » Notícias » Comenda entregue pelo Estado destaca o trabalho de mulheres cientistas
conteúdo principal

Comenda entregue pelo Estado destaca o trabalho de mulheres cientistas

01/04/2019

“A ciência é uma vocação irresistível”. A frase, proferida pela professora Paula Schneider, da Universidade Federal do Pará (UFPA), ao receber a Comenda Mulher Cientista – Comci 2019, reflete o sentimento das outras duas ganhadoras da honraria: a pesquisadora Ima Vieira, do Museu Paraense Emílio Goeldi, e a estudante Francielly Barbosa, da Escola Estadual Professora Ernestina Pereira Maia, no município de Moju, no nordeste paraense.

A solenidade de entrega da Comci 2019 foi realizada na manhã desta sexta-feira (29), no Teatro Estação Gasômetro (no Parque da Residência), com a presença de autoridades estaduais, representantes de instituições de ensino e pesquisa, professores e estudantes.

Edilza Fontes, secretária adjunta da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica, disse que a Comenda busca dar visibilidade à produção científica realizada por mulheres. “A mulher está presente na ciência, na tecnologia e na inovação. É preciso visibilizar essa produção. Foi com esse objetivo que o professor Maneschy (Carlos Maneschy, titular da Sectet) teve a ideia de criar a Comenda, no que recebeu total apoio do governador Helder Barbalho”, informou Edilza Fontes.

A cerimônia integrou a programação do governo estadual em homenagem às mulheres, promovida durante todo o mês de março. Nesta sexta-feira também foram homenageadas com Menção Honrosa as mulheres que estão à frente de secretarias e instituições do governo do Estado.

Comendadoras da ciência - Ima Vieira e Paula Schneider receberam a Comci 2019 na categoria Cientista Master, enquanto a estudante Francielly Barbosa, representada pela professora Danielle Pereira, foi a ganhadora na categoria Jovem Talento. As três foram escolhidas em um processo que teve duas etapas. Na primeira, uma campanha nas redes sociais da Sectet, no período de 8 a 19 de março, incentivou a participação dos internautas na indicação de cientistas, seus projetos e pesquisas. Em seguida, todas as indicadas tiveram seus currículos, pesquisas e projetos analisados pela Comissão Científica de Avaliação da Comci 2019, composta pelas professoras doutoras Alessandra Ferraiolo, da Embrapa Amazônia Oriental; Edna Castro, da Universidade Federal do Pará, e Yvelyne Santos, da Universidade do Estado do Pará (Uepa).

Doutora em Ecologia, Ima Vieira tem um trabalho reconhecido no Museu Paraense Emílio Goeldi. A pesquisadora falou rapidamente sobre sua trajetória acadêmica e os inúmeros projetos de pesquisa dos quais participou, sempre voltados para a diversidade da ecologia amazônica e os impactos humanos nesse sistema.

Hoje, ela coordena grupos de ciências ambientais que fazem pesquisas interdisciplinares. “Incentivo a todas as meninas a formarem grupos de ciência. É prazeroso e gratificante quando vemos nosso trabalho refletido em políticas públicas, por exemplo”, destacou Ima Vieira.

Paula Schneider é doutora em Genética e Biologia Molecular e desenvolve estudos na Rede do Projeto Genoma Brasileiro. Integrante do grupo pioneiro em pesquisas genéticas no Pará, ela lembrou sua história profissional e agradeceu a todos que participaram dessa trajetória, assim como aos que a acompanham hoje. “Caminhamos todos juntos, nossos mestres, nossos alunos, nossa família”, finalizou Paula Schneider.

Francielly Barbosa foi representada na solenidade pela sua professora e orientadora, Danielle Pereira, que externou seu orgulho pelo trabalho desenvolvido pela jovem de 17 anos, que já ganhou 15 prêmios no Brasil e no exterior. Francielly não compareceu à solenidade porque está em São Paulo (SP) participando de mais um evento ligado à ciência.

Mais investimentos - Pela internet, a estudante mandou mensagem para a coordenação da Comci 2019, agradecendo a honraria. “Eu fiquei muito feliz, especialmente pelo fato de ser um evento estadual. Já ganhei muitos prêmios fora de meu Estado, mas ser reconhecida aqui, com certeza, dá uma força a mais”, declarou.

Ela também ressaltou a necessidade de investimentos nos clubes de ciência espalhados pelo Pará. “Espero que as mulheres e meninas de nosso Estado possam se interessar cada vez mais pelo lado científico. Talvez elas não consigam mudar o mundo todo, mas podem mudar o mundo de muitas pessoas”, frisou.

A secretária adjunta Edilza Fontes encerrou a solenidade lembrando a força das mulheres e a luta pelo reconhecimento na sociedade, informando que a Comenda será um evento anual. “A Comci será uma referência para as mulheres que fazem ciência no Estado, e um incentivo para que mais mulheres trilhem esse caminho. O lugar da mulher é onde ela quiser, inclusive na ciência”, acentuou.

A solenidade teve a participação especial da cantora Andréa Pinheiro, acompanhada por Paulinho Moura, ao violão, com um repertório especialmente escolhido para o evento.

Texto: Jeniffer Galvão (Ascom/Sectet)

Fotos: Priscila Castro (Ascom/Sectet)