Busca

Notícias

conteúdo principal

Casa da Cultura de Salinópolis: Governo valoriza patrimônio histórico e incentiva pesquisa

27/07/2020

O governador Helder Barbalho visitou, na manhã desta sexta-feira (24), as obras de construção da Casa da Cultura de Salinópolis. O espaço, que terá capacidade para promover eventos para mais de 500 pessoas, conta com auditório, sala de informática, biblioteca e salas de pesquisa. O projeto da Casa da Cultura é todo financiado pelo Estado e deve ser entregue ainda no segundo semestre deste ano.

“Salinas irá ganhar um rico espaço, a Casa da Cultura será um equipamento que trará para o município uma estrutura que fortalece a cultura, o acesso à informação e também amplia os ambientes de lazer e turismo para cidade”, comentou Helder Barbalho.

Durante a visita, o chefe do executivo destacou a dimensão da obra que além de valorizar a cultura, proporciona a geração de emprego e renda na região. “Neste espaço teremos ambiente de leitura, bibliotecas multifuncionais, teremos também espécies da fauna da nossa região, mostrando também a riqueza dos nossos peixes. Além disso, teremos um local adequado para estimular turismo de eventos, convenções, gerando emprego e desenvolvimento para região, além de embelezar ainda mais o município”, disse o governador.

A Casa da Cultura Fonte do Caranã vai funcionar no Espaço Fonte do Caranã, um local que vai incentivar, administrar e organizar atividades culturais no município, além de conservar o patrimônio histórico, artístico e cultural da cidade. 

Pesquisa - Também participaram da visita, o Secretário de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica, Carlos Maneschy, e o presidente da Companhia de Habitação do Estado do Pará, Adler Silveira.

“Teremos três grandes espaços para reuniões públicas, com capacidade para 500, 300 e 100 pessoas. Uma biblioteca para atender toda população e espaços de internet para que alunos possam fazer suas pesquisas. E é também um lugar para receber pesquisadores de várias áreas, que vão trabalhar em pesquisas voltadas ao interesse local. Aqui será um ambiente que completa o que é feito na academia, na experiência universitária”, explicou o secretário Carlos Maneschy.

“Essa obra é um exemplo que o governo do Pará investe na criação de espaços de cidadania, e busca fazer com que a população compreenda a importância do que representa a ciência, a tecnologia e a inovação para todos nós”, acrescentou Maneschy.

O arquiteto do projeto, João Castro Filho, contou que o prédio de quatro andares, instalado em uma área de 1.800 m², terá formato de peixe. “Vamos aproveitar a água da fonte do Caranã para fazer um lago aquário com peixes da região. Dentro desse lago irá emergir o prédio, no térreo terá um espaço para apresentações, no segundo andar terá um auditório multimídia e as salas para pesquisa, no terceiro andar será uma grande biblioteca e no quarto andar teremos o mirante que será parte da vista para cidade e outra para o mar”, detalhou o arquiteto.

O local será gerenciado pela Universidade Federal do Pará, por meio de convênio entre a instituição e o governo.

Fonte: Agência Pará