Busca

Notícias

conteúdo principal

‘TerPaz Recomeçar’ certifica primeira turma de egressos dos Sistemas Penal e Socioeducativo

28/05/2021

Na manhã desta quinta-feira (27), 36 concluintes dos cursos de manutenção de motocicleta e manutenção de refrigeração foram certificados no auditório da Fábrica Esperança, em Belém. Essas são as primeiras turmas do Projeto TerPaz Recomeçar, do Governo do Estado. A ação é resultado da atuação integrada de cinco órgãos estaduais que, desde o ano passado, vem garantindo cursos profissionalizantes, sob a coordenação da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac).

“O TerPaz Recomeçar é o combate à reincidência criminal, o Governador Helder Barbalho, ao convidar o secretário da Seac Ricardo Balestreri, para implantar os Territórios Pela Paz nos bairros da Região Metropolitana de grande degradação social, tinha como um dos principais objetivos combater os altos índices de reincidência criminal, prevalecentes do Brasil, na sua maioria de detentos que praticaram delitos de baixo potencial ofensivo e o que podemos constar é que o programa está sendo efetivo em seu desenvolvimento, como agora nessa importante cerimônia de certificação desses cidadãos que se profissionalizaram e estão recomeçando a vida”, contou Osvaldo Coelho, diretor das Redes Locais de Cidadania da Seac.

Reinaldo Bandeira, de 32 anos, é um dos concluintes do curso de Manutenção de refrigeração, para ele, que já cumpriu pena por cinco anos, receber o certificado significa vida nova.  mas por meio desse projeto do TerPaz pude ter uma nova chance, penso agora em ter uma vida melhor para mim e para minha família, montar um negócio e olhar agora para frente”, disse Reinaldo.

Participam desse esforço conjunto a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), a Fundação Amazônia de Desenvolvimento da Pesquisa (Fapespa), a Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), o Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), o Banpará e a Fábrica Esperança.

Na abertura do evento, o diretor geral da Fábrica Esperança, Artur Jansen, falou sobre o acolhimento da instituição aos participantes do curso. “O projeto é mais um braço para o nosso trabalho de ressocialização que o Governo do Pará executa, só que dessa vez nós fizemos diferente, invés do egresso vir até a Fábrica Esperança, a Fábrica esperança foi até eles nos territórios do TerPaz, oferecendo essa ressocialização por meio de uma qualificação profissional para geração de emprego e renda”, disse.

O presidente da Fundação de Atendimento Socioeducativo do Pará (Fasepa), Luis Celso da Silva, participou da cerimônia e parabenizou o projeto. “A importância de projetos como esse é a profissionalização, não é só deixar a pessoa custodiada e depois reinseri-la de qualquer maneira na sociedade, o papel da Fundação, por exemplo, é sim fazer com que ela cumpra a medida socioeducativa, mas que seja reinserida na sociedade se tornando um cidadão melhor, e aí é que a gente entra oferecendo e apoiando iniciativas como essa do TerPaz Recomeçar, porque quando essa pessoa tem um emprego e renda, a probabilidade é muito pequena de retornar para uma vida ociosa ou para futuros crimes”, explicou

Homenagem

As duas primeiras turmas tiveram como patrono, in memoriam, um dos idealizadores do TerPaz Recomeçar, o advogado Paulo Cordeiro. “O Dr Paulo Cordeiro desempenhou um papel fundamental para a inicialização desse sonho, um verdadeiro construtor da cidadania, que infelizmente nos deixou ano passado vítima da Covid-19, sempre lutou para a implementação de programas e políticas públicas para promover a cidadania de pessoas em situação de vulnerabilidade social, agora se eternizará por meio desse projeto”, saudou Julio Alejandro Quezada Jelvez, diretor geral do Núcleo de Relações Institucionais da Seac.

Como forma de marcar a homenagem póstuma, a família do Paulo Cordeira, por meio da esposa Ana Lucia Herculano de Oliveira, recebeu a Comenda de Mérito da Promoção de Justiça Social, entregue pelo diretor geral da Fábrica Esperança, Artur Jansen.

Formação

A Sectet ofertou os cursos, ministrados pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). “É uma honra participar desse trabalho tão importante que tem como principal objetivo fortalecer a cultura de paz no Estado, possibilitando oportunidades, por meio da Sectet e seus parceiros, estamos promovendo diversos cursos no Estado, seja superior e técnico, para aumentar cada vez mais essa capacitação profissional”, comentou Ana Abreu, coordenadora de Formação Inicial da Sectet.

Para o diretor de Reinserção Social da Seap, Belchior Machado, a garantia de uma nova oportunidade é o principal ponto do projeto. "Os cursos profissionalizantes são fundamentais para a inserção dos egressos no mercado de trabalho, sobretudo os cursos que possibilitam o trabalho autônomo e empreendedor. Isso é segurança pública que previne a reincidência, diminui a violência e garante dignidade e uma chance de recomeçar para essas pessoas".

Saiba mais sobre o projeto

O TerPaz Recomeçar tem como objetivo realizar estudos Sócios Econômicos, de políticas públicas de ressocialização dos egressos do Sistema Penas e de medidas Socioeducativas do Estado, para diagnosticar a taxa de reincidência, bem como diagnosticar as motivações e as causas destas reincidências, com finalidade de propor políticas públicas e alternativas que superem esse problema social, em regime de mútua cooperação.

A meta é oferecer capacitação profissional para 500 pessoas. Após a qualificação, a Fábrica Esperança organiza os egressos que quiserem participar de cooperativas para que possam prestar serviço ao Estado. Também serão disponibilizados recursos por meio do CredCidadão para financiamento de equipamentos para quem quiser abrir seu próprio negócio.

Texto: Paulo Garcia (Ascom/Seac)

Fotos: Ascom/Seac